d0a20d1d56c7a4e12eddcf97437cb9cd
Olá meus amores, tudo booom?

Eu sempre quis falar sobre autoestima e a aceitação do corpo aqui no blog, porém eu não me via preparada para isso (não que eu esteja agora kkkkk), simplesmente porque eu sempre tive problemas com aceitação do meu corpo e uma baixa autoestima, então era e é muito difícil falar sobre uma das minhas maiores se não dizer a maior das minhas inseguranças que seria minha aparência que nada me agradava digo agradava(no passado) pois hoje posse dizer que estou “menos pior” a cada dia eu tento vencer isso em mim, até porque você é o único que pode realmente se ajudar e transformar sua vida.
Eu sempre sofri muito com o meu peso sempre fui uma criança gordinha, cresci e continuei sendo gordinha(era aquele efeito sanfona), mas nunca tive um corpo magro, você deve estar me achando loca, mas eu posso dizer que nem sempre fui assim magra(para falar a verdade é a primeira vez que me vejo tão magra assim e eu nem sou tão magra assim sou “normalzinha”), hoje finalmente vou me expor na internet(rsrsrs) e compartilhar isso com vocês espero de coração que esse meu desabafo ajude pessoas na mesma situação ao qual eu me encontrei a alguns anos atrás, sim quem me vê hoje nem imagina no que eu me submeti para entrar no famoso padrão de beleza e ser aceita pela sociedade.
Tudo começou na infância como eu já citei sempre fui uma criança gordinha daquele tipo de ter que fazer dieta porque tinha grandes chances de se tornar um adulto acima do peso(e a minha genética super influenciava para isso, já que minha família é um pouco forte eu diria) até então era de boa era criança “tava nem ai” e comia mesmo, foi então que eu fui apresentada a primeira forma de preconceito, já na escola sofri vários tipo de bullying(na minha época não se chamava assim, na minha época era brincadeira de “coleguinha”) ainda quando penso nisso e falo me machuca muito principalmente por saber que existem milhares de pessoas que ainda sofrem esse tipo de situação.
Eu era apenas uma criança não entendia isso, comecei a crescer(de mentalidade a altura nunca foi meu forte) e esse tipo de “brincadeira” continuava eu já tive meu cabelo cortado, já fui jogada dentro de uma lixeira(siiim isso já aconteceu) e etc. eu simplesmente odiava a escola eu só queria me encaixar de certa forma, esse episodio foi se repetindo até meus 13 anos até que quando eu completei 14 eu acabei ficando longe de casa(fui estudar) eu fiquei um ano longe de casa a saudade e a ansiedade eram muita e eu acabava descontando na comida toda aquela angustia acabei engordando mais de 12kg, mas sabem o que era mais interessante nessa historia eu não ligava nunca tinha parado para pensar que minhas roupas não entravam mais e ninguém me julgava eu usava roupas largas e era muito feliz do jeito que eu era.
Algumas fatalidades aconteceram na minha vida e me fizeram voltar para casa e quando eu cheguei vi o olhar estranho das pessoas que bom se ficasse só no olhar, mais não elas falavam coisas do tipo: “Nossa como você está gordaaa” ou “Ela engordou muito né, ela está com alguma doença que engorda?” e disso para pior e eu uma adolescente de 15 anos me via a coisa mais horrenda do mundo, comecei a notar o que eu até então não dava importância eu estava gorda, as roupas da minha mãe não cabiam em mim e como voltar para escola(aquele inferno) e ter que começar tudo de novo, eu estava perdida, mas minha família disse que me ajudaria foi ai que eu comecei ir para academia, porém não estava dando resultado e eu engordava mais ainda a única coisa que eu não percebia é que eu era linda, era o meu tipo de bonita e eu não enxergava isso, pois queria ser como a sociedade queria que eu fosse MAGRAAAA.
Não via resultados na academia, então comecei a não ir mais e parei de comer, comia uma miséria só para minha família não desconfiar e eu estava conseguindo finalmente meu objetivo de ser magra, ainda não estava bom eu me olhava no espelho e ainda me via gorda então eu fui mais drástica comecei a beber só água e comia só quando alguém estava por perto, minha família começou a perceber que alguma coisa estava errada, sim estava eu me tornei anoréxica estava pesando 40kg meu cabelo caia sem parar, a pele ficou horrível eu estava fraca e minhas pernas travavam para andar(a sensação é como se por alguns minutos eu esquece como se andava), minha família foi minha salvação se eu continuasse assim não sei se estaria aqui para contar isso para vocês.
Mas uma vez sofri, pois as mesmas pessoas que me olhavam estranho por eu estar “gorda” me olhavam por achar que eu estava com uma doença terminal.
Minha família ficava em cima de mim e para conseguir voltar a comer foi um trabalho enorme eu fiquei dos 15 aos 17 anos me recuperando da anorexia, porém meu corpo e organismo tinham ficado muito debilitados e até hoje sinto o peso de ter feito isso comigo, eu só queria ter a cabeça de hoje naquela época e ter dito um FODA-SE para essa sociedade que adora impor padrões de beleza que são praticamente inexistentes, ninguém é perfeito e PORRA é isso que nos torna tão especiais e lindos.
Eu fico tão triste quando vejo pessoas sendo julgadas por seus estilos, seus corpos, seus cabelos essa dor dói em mim na minha alma, só quem já sofreu o desprezo de uma sociedade sem coração sabe o quando é triste tentar se achar se encontrar e mesmo assim continuar perdido.
Hoje eu melhoro cada vez mais, me olho no espelho e me sinto linda(claro todos temos nossos altos e baixos)mas hoje eu não fico mais triste por conta do que os outros vão achar, quando você foca demais nos outros você esquece de você, não faça isso não perca seu precioso tempo com gente MAL AMADA, se você quer emagrecer faça por você, pela sua saúde, seu bem estar(nada de dietas malucas e ficar sem comer hen olhem o meu triste exemplo), se você se acha muito magra e não gosta de ser assim procure um profissional(mas por você, não pelos outros), se aceite do jeito que você é baixo, alto, magrinho, gordinho, com cabelo cacheado, liso, cumprido, curto, colorido ou natural e se quiser mudar mude por você…SEJA VOCÊ É O SEU TIPO DE BONITO e não deixe que ninguém diga ao contrario ame quem ama você, seja amado viva a vida aaaah e que se FODA os outros.

Espero que vocês tenham gostado desse desabafo da intrometida e não esqueçam a qualquer sinal de sociedade preconceituosa chute o pau da barraca e fale a palavra mágica…FODA-SE.

Beijinhos da intrometida nada fofa e meiga e até a próxima.

elash_hs1_e1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *